Ciclo de conversas “Artes, Políticas e Culturas” acontece nos dias 18 e 25 de setembro

Acontece nos dias 18 e 25 de setembro o ciclo de conversas “Artes, Políticas e Culturas”, com discussões relativas às políticas culturais como financiamento, patrimônio e ações emergenciais no campo das artes e das culturas. Essa ação é parte das atividades de ensino relativas às turmas do componente HACA42 – Tópicos Especiais em Cultura, ministrados em colaboração pelos docentes Paola Barreto, Laura Castro, Mara Vanessa e Alfredo Villas-Boas. Composto por quatro lives transmitidas pelo IHAC DIGITAL, a carga horária total da atividade é de 8 horas e as inscrições estão abertas até 17/9. Haverá certificação para quem participar de 75% das atividades.

A inscrição deve ser feita através de formulário disponível AQUI.

18/9

14h30

Encontro 1 –  Tristes tradições das Políticas Culturais no Brasil

Idas e vindas: percursos pelas tristes tradições

com Albino Rubim e Isabela Silveira

18h30

Encontro 2 – Financiamentos no campo das artes: experiências e possibilidades

com Rebeca Carapiá e Leonardo França

25/9

14h30

Encontro 3 – Patrimônio Cultural: acervos, memórias e políticas

com Carol Fantinel e José Eduardo Ferreira Santos

18h30

Encontro 4 – Emergências: a Lei Aldir Blanc e editais de cultura

com Tiago Tao, Soleane Manchineri e Zu za

 

SOBRE OS CONVIDADOS

Albino Rubim é professor titular da UFBA. Formado em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia (1975) e em Medicina pela Escola Baiana de Medicina (1977), mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1979), doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1987) e pós-doutor em Políticas Culturais pela Universidade de Buenos Aires e Universidade San Martin (2006). Foi diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências, tendo sido também Secretário de Cultura no Estado da Bahia. Autor de diversos livros e artigos, possui uma série de trabalhos dedicados às Políticas Culturais no Brasil.

Isabela Silveira é atriz, produtora e ativista da Cultura Infância, Isabela Silveira têm nas infâncias seu principal objeto de estudo desde 2015. É Doutoranda no Pós Cultura (UFBA) com pesquisa voltada para gestão e políticas culturais destinadas a crianças de 00 a 12 anos. É mestra em Teatro (2011) pelo PPGAC e Bacharel em interpretação teatral (2006), ambos pela UFBA. É ainda Especialista em Políticas e Gestão Cultural (UFRB/2019) e em Educação Infantil (Centro Universitário SENAC/2019). Fora da Academia, integrou o Núcleo VAGAPARA e outros coletivos artísticos locais, foi conselheira de cultura de Salvador de 2017-2019, coordenou o Espaço Xisto Bahia e trabalhou na FUNCEB. Além disso, é mãe-solo de uma menina, a pequena Tereza.

Rebeca Carapiá nasceu na cidade baixa, Salvador-Bahia. Artista visual formada pela Universidade Federal da Bahia, se interessa pelas relações produzidas entre a linguagem, o conflito, o corpo e o território. A partir da experiência e cotidiano no bairro do Uruguai, espaço que a constitui como artista, vem criando e organizando um conjunto de práticas e reflexões através de diferentes plataformas de exibição, formação e experimentação artística, visíveis e invisíveis ao circuito da arte contemporâneo. Das suas experiências mais recentes estão a participação no Elixir, projeto de pesquisa e extensão na Universidade Federal do Recôncavo Baiano, o  programa de residência PlusAfroT na Villa Waldberta em Munique – Alemanha (2019) e o II Programa de Residência do Valongo Festival Internacional da Imagem 2019

Leonardo França é um pai em construção e um artista do corpo que faz do estilhaçamento sua produção estética. Produz colaborativamente com vários artistas da dança, cinema, música, artes visuais e teatro. Desde 2010, integra a equipe de artistas-curadores da Dimenti produções culturais. Em sua atuação estilhaçada assume diferentes posições como diretor, dançarino, ator e performer. Suas criações ganham múltiplas configurações como espetáculos, instalações, livro-objeto, músicas e curtas-metragem.

Carol Fantinel é Doutora e Mestre pelo Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (IHAC/UFBA) e graduada em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas pela Universidade Salvador. Dedica-se a pesquisas nas áreas de memória e patrimônio, políticas culturais e economia criativa. Coordena o projeto Memórias do Reinado de Momo.

José Eduardo Ferreira Santos é Pedagogo (UCSal), mestre em Psicologia (UFBA), doutor em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia e fez estágio pós – doutoral em Cultura Contemporânea (PACC – UFRJ),  no Instituto de Psicologia da UFBA  e no Programa de Pós – Graduação em Família na Sociedade Contemporânea da UCSal, pelo Programa Nacional de Pós – Doutorado (PNPD – CAPES). Atualmente é pesquisador, curador e responsável pelo Acervo da Laje, que reúne obras artísticas e históricas do Subúrbio Ferroviário de Salvador e de toda a cidade, além de ser professor da Universidade Católica do Salvador. Participou como o Acervo da Laje  da 3ª Bienal da Bahia (2014) e da 31ª Bienal de São Paulo e fez a curadoria (2019) da exposição Adilson Baiano Paciência, importante escultor soteropolitano.

Soleane Manchineri é historiadora e mestra pela Universidade Federal do Acre, vice-presidente da Associação Manxinerune Tshipukte Hajene (MATPHA), pesquisadora indígena do Laboratório Intercultural (Labinter) e Conselheira de Cultura Indígena.

Tiago TAO é produtor cultural com 20 anos de experiência em elaboração de projetos, administração/gestão de projetos e produção executiva. Sócio-diretor da produtora CulturaTAO. Atualmente presta consultoria para 6 cidades do interior baiano, na implantação da Lei Aldir Blanc.

Zu Za Jonathas Gonçalves Cardoso ou simplesmente Zu Za é filho do Velho Chico, ribeirinho de Juazeiro/BA, é um multiartista que se dedica/delicia ao estudo/vivência das artes e cultura em seus mais diversos nichos, evoluções e resistências. Bacharel Interdisciplinar em Artes pelo IHAC/UFBA, tem 29 anos e atualmente reside em sua cidade natal.

0
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ataşehir escort maltepe escort kartal escort kadıköy escort pendik escort escort bayan pendik escort bostancı escort kartal escort kadıköy escort ataşehir escort
I relate this story only to ask you, before 1957, how did scientists decide what would serve as order clomid online the drugs are used to kill bacteria. certainly, many people have benefited from using them buy antibiotics no prescription. I relate this story only to ask you, before 1957, how did scientists decide what would serve as buy prednisone no prescription however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary buy gabapentin no prescription however, every time you swallow antibiotics, you kill the beneficial bacteria within your intestines. I relate this story only to ask you, before 1957, how did scientists decide what would serve as buy cytotec online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome buy azithromycin no prescription. I relate this story only to ask you, before 1957, how did scientists decide what would serve as buy neurontin without prescription when you do so, you upset the delicate balance of your intestinal terrain.