[IHAC no Congresso da UFBA] Poéticas antropofágicas: processos de criação na perspectiva das subjetividades brasileiras

Participantes:
– Ivan Maia de Mello (Prof. IHAC/DMMDC-UFBA)
– Isabelle Cordeiro Nogueira (Profa. Esc. de Dança-UFBA
– Regivaldo Gomes da Silva (Mestrando PROFDANÇA)
– Larissa Zani Bueno (PIBIC-Dança-UFBA)

Descrição: Uma antropofagia contemporânea se põe em ação quando os processos de criação artísticas consideram apropriações simbólicas do estrangeiro, do estranho, do longínquo, do remoto, do Outro em confronto com o Si-mesmo. A discussão atualiza o manifesto modernista brasileiro, escrito por Oswald de Andrade em 1928, na perspectiva da criação de processos e configurações artísticas. Assim, a dança, a performance e a história recente brasileira remontam subjetividades e inauguram modos de alterar realidades vigentes.
Vale lembrar que o ano de 2020 celebram cento e trinta anos desde o nascimento de Oswald de Andrade, e assim,  propomos marcar a data, em homenagem a figura de Oswald e de sua incontestável brasilidade.
PALAVRAS-CHAVE: antropofagia, processos de criação, dança/performance.

0
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.