Debate sobre o documentário “Pandemia do Sistema”

Clique AQUI para assistir a atividade na íntegra.

No dia 22 de outubro o IHAC Digital foi palco de um debate sobre o recém lançado documentário “Pandemia do Sistema” (Naná Prudencio, 2020, 31min).

Os debatedores convidados foram Cássia Virgínia Bastos Maciel (Pró-Reitora de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil da UFBA), Carmen Fontes Teixeira (pesquisadora do Observatório de Análise Política em Saúde ISC/UFBA), Julio César Sanches (professor do IHAC/UFBA, pesquisador do NUCUS/UFBA) e Luis Augusto Lopes (professor do IFBA, membro do Grupo de Pesquisa Trabalho, Precarização e Resistências CRH/UFBA). Também esteve presente, representando a equipe realizadora do documentário, Naná Prudencio (diretora). A mediação ficou a cargo da professora Maria Caputo (IHAC), proponente desta atividade.

Sobre o documentário:

Com direção de Naná Prudêncio e realização da Zalika Produções, o filme aborda fatores como o racismo, o desemprego, a insuficiência no atendimento de saúde nesses territórios e como todos esses elementos, juntos, resultam em uma fórmula genocida.

Epicentro da crise sanitária no Brasil, o distanciamento social foi decretado na cidade de São Paulo em março de 2020. Pandemia do Sistema – O retrato da desigualdade na cidade mais rica do Brasil documentou a mobilização de moradores e moradoras para ajudar vizinhos e vizinhas durante o período de quarentena em regiões como Sapopemba, Heliópolis, Brasilândia, Capão Redondo, Cidade Ademar, Pedreira e o município de Taboão da Serra. Na capital mais rica do país, os índices de mortes por Covid-19 se mostraram até 10 vezes maiores nas periferias e nos bairros com maioria negra. O filme constata que o vírus não foi a única causa das mortes e que a desigualdade é a epidemia mais antiga, grave e crônica na história brasileira. Em primeira pessoa, Pandemia do Sistema denuncia as ausências do estado e confirma que nos lugares mais pretos e pobres ‘Nóis só tem nóis’.

0
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.